Conecte-se

terça-feira, 9 de julho de 2013

Ricardo Tozzi: "Estava na hora de encarar um personagem dramático!"

Ricardo Tozzi


Decididamente, o gatíssimo Ricardo Tozzi disse a que veio. Depois de conquistar seu espaço na TV com tipos divertidos como o indiano Komal de Caminho das Índias (2009), o Douglas de Insensato Coração (2011) e os gêmeos Fabian e Inácio de Cheias de Charme (2012), ele surpreende com uma virada total. Thales, de Amor à Vida, é um escritor introvertido, sensível, romântico e misterioso. E sua história terá uma carga dramática cada vez mais intensa. Confira entrevista com o ator:
 

Depois do megassucesso de Fabian e Inácio, como está analisando o Thales de Amor à Vida?
Ah, ele é um personagem indefinido e misterioso, e eu gosto muito disso. Adoro fazer cenas em que o objetivo não fica claro para mim. Ele possui várias nuances e também sofrerá várias reviravoltas na história. Vai se casar por interesse com Nicole, mas depois se apaixonará de verdade por ela. Como Walcyr Carrasco é um autor que trabalha diretamente com o público, que costuma ouvir o telespectador, acho que muita coisa pode mudar. Nada é certo na história do Thales. O maior privilégio de estar numa obra aberta é você ter o retorno do seu telespectador. Acho que ele vai surpreender!

O papel não tem a linha de humor que marcou suas mais recentes atuações. Gostou desse novo desafio?
Eu gosto do humor porque é uma forma de aliviarmos o que somos de verdade e de rir de nós mesmos. Mas sou um ator que adora um drama. Estava na hora de encarar um personagem dramático, pesadão.

Ricardo Tozzi

Como Thales em Amor à Vida, junto de Fernanda Machado
Foto: TV Globo/Divulgação

Em Cheias de Charme você viveu a primeira experiência como protagonista interpretando dois personagens. O que ficou daquele trabalho?
Uma experiência de vida muito grande. Uma pauleira... Foi desafiador do início ao fim. E no meio (risos)! No último mês da novela, quando o Inácio teve que se fazer passar pelo Fabian, quase surtei o cabeção. Compor um terceiro personagem foi mais um desafio. Tive um estresse físico e mental muito grande. Mas tive também o maior prazer. Ficou o prazer!

Mesmo depois de toda aquela pauleira você quis voltar logo ao trabalho?
Sou funcionário da Globo. Quem quis não fui eu (risos). Mas sou muito trabalhador. Sabendo que voltaria logo, no período de férias só descansei. Não aceitei convite para trabalho, não fiz nada. Nem viajei. Fiquei de bobeira mesmo. Precisava disso porque trabalhava 15 horas por dia em Cheias de Charme.

Está namorando?
Não gosto de falar de namoradas, mas agora estou solteiro.

Você é um amante dos esportes. Continua praticando muito?
Sempre. Preciso me exercitar para me sentir bem. Jogo tênis, ando de bicicleta, corro, faço musculação. Tenho que ter um corpo ágil. Mas acho que agora estou menos musculoso e um pouco mais magro. É até bom, porque o Thales é um escritor, um intelectual, não tem corpo de esportista.

Gosta de ler? Quais são seus autores prediletos?
Amo Carlos Drummond de Andrade. Me meti a besta em ler Camões quando mais jovem. Não entendia muita coisa na época, mas li (risos). Gosto muito de Shakespeare. As pessoas o cultuam e não é à toa. Ele realmente era um escritor que falava para o povo. É fenomenal conseguir atingir pessoas de todos os níveis. Meu objetivo como ator é falar para o povo! Quando digo povo, estou me referindo a todas as classes. Esse é meu foco número 1.


Seguidores

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More